Foi durante o CTT e-Commerce Day, que ocorreu na passada sexta-feira, dia 9 de Novembro, que foi apresentado o relatório sobre a performance do comércio electrónico em Portugal. O e-Commerce Report 2019 apresenta um crescimento de 17% relativamente ao ano passado, atingindo os 5 mil milhões de euros.

Alberto Pimenta, director de e-Commerce dos CTT, explica que 2018 apresentou uma percentagem de 46% de compradores electrónicos, e que aos poucos se está a aproximar das médias europeias, que se encontra nos 57%. Segundo o estudo, espera-se que em 2025 o impacto do e-Commerce suba para os 68%.

A exclusividade de marketplaces portugueses ainda se encontra nos 13%, mas os comerciantes têm elevadas expectativas de crescimento na ordem dos dois dígitos nos próximos seis meses.

“No digital, a colaboração é cada vez mais relevante e os novos modelos de negócio encontram-se muito por essas parcerias”, defende Alberto Pimenta, ressalvando a importância dos acordos estabelecidos entre os diferentes parceiros de e-Commerce.

Na liderança dos produtos comercializados estão os têxteis. O vestuário e calçado mantêm a liderança da tabela com 63%, um crescimento de 8% relativamente ao ano anterior, seguindo-se os equipamentos electrónicos e computadores (38%) e saúde e cuidados pessoais (34%). Entre os maiores crescimentos estão as refeições prontas a comer (aumento de 18%) e componentes automóveis (subida de 10 pontos percentuais).

As maiores razões apontadas para a escolha de determinadas lojas estão os preços baixos, as promoções e, em terceiro lugar, duas categorias empatadas: diversidade de produtos e facilidade de navegação para o cliente.

Os maiores constrangimentos sentidos por parte dos clientes são não saberem o dia e a hora em que vão receber as suas encomendas (52 e 47%, respectivamente), mantendo a preferência de as receber em casa (87%), dos quais realmente recebem em 86% dos casos.

João Bento, presidente executivo dos CTT, comenta que tem como objectivo permanecer na liderança do mercado da logística e das entregas e ser “um dos principais promotores da criação de um ecossistema de e-Commerce em Portugal”.

Os CTT têm vindo a apostar fortemente nas soluções de última milha, como cacifos automáticos e entregas em até duas horas na área da Grande Lisboa. Durante o evento foi ainda anunciado o novo serviço CTT Logística, que foi hoje lançado com vista às Pequenas e Médias Empresas (PME) e start-ups, que irá fazer a gestão integral das suas actividades logísticas, desde a recepção e recolha, a armazenagem, a preparação, a expedição e entrega e a devolução.

Trata-se de uma plataforma sem custos de adesão, integração ou período de fidelização, que permite “integrar com a Shopify e o WooCommerce, mas também, mais à frente, com a Amazon e com o Dott”, revelou ainda Alberto Pimenta.

Share This

Partilhar este artigo