“Ahead” (“à frente”, em português) foi o mote em que a Linde Material Handling baseou o seu evento de apresentação dos equipamentos que irão ser disponibilizados brevemente ao mercado. Dias antes das celebrações dos 30 anos da queda do muro de Berlim, entre os dias 4 e 8 de Novembro, a capital alemã recebeu diariamente cerca de 500 pessoas de várias partes do mundo onde a marca está representada para assistirem ao Multi-launch. Também nós marcámos presença neste evento que fez com que, diariamente e por toda a cidade, circulasse mais de um milhar de ténis de segurança de armazém vermelho-vivos, da cor da empresa.

Em destaque esteve a nova gama de empilhadores Linde H20-H35, da série 1202, os novos equipamentos para intralogística  que consolidam as mais recentes soluções tecnológicas da empresa. Para a Linde, “estar à frente” é assegurar que são cumpridos cinco parâmetros:

Segurança
Investir na segurança das pessoas é uma das prioridades da empresa. Nas demonstrações explicaram que pretendem criar uma ferramenta que garanta a segurança do operador, pelo que procuram pensar nos empilhadores na vertente do próprio utilizador. Sistemas de detecção de peões, iluminação, redução de velocidade, estabilidade em pisos irregulares e iluminação de garfos são algumas das apostas na vertente operacional que tencionam garantir “um ambiente de zero acidentes”.

Durante as demonstrações do V08-02 pudemos inclusive assistir a um sistema de elevação de plataforma e garfos que funcionam apenas quando apertados dois botões em locais opostos da parte traseira do elevador. Esta função garante que o operador tenha as mãos livres e esteja concentrado nesta operação de modo a ser feita com segurança.

Já no ano passado, no evento World Of Material Handling (WoMH), em Mannheim, a Linde tinha apresentado algumas destas soluções e revelado a sua preocupação crescente na segurança dos operadores.

Eficiência
Os empilhadores não só devem ser seguros, mas também exercer devidamente a sua função, e como tal, apresentaram melhorias a nível dos garfos, aceleração e velocidade com ou sem carga ou o próprio tamanho do chassis.

“Gosto sempre de comparar esta situação com uma cirurgia. O cirurgião tira apenas uma ferramenta específica para uma função concreta. E os nossos cirurgiões são claramente os operadores de armazém” – Georg Kranefeld, Senior Director Product Management Industrial Trucks – Warehouse

User-friendly
A aposta passa também por fazer todas as suas funções de uma forma fácil e prática. A ergonomia é uma preocupação da empresa, pelo que apostaram no conforto do operador, como por exemplo um encosto para as costas do operador (no caso dos empilhadores em pé), um piso amortecido para reduzir as vibrações do veículo ou o próprio volante ajustável e mais semelhante ao dos carros, para o condutor se sentir mais confortável e facilitar a adaptação.

Versatilidade
A Linde tem disponível uma vasta gama que responde a diferentes tipos de operações, com várias capacidades de carga, procurando ajustar-se às necessidades de cada empresa. Com um portefólio de mais de 70 modelos diversas opções de equipamento e soluções customizadas, afirmam que “não existe desafio que não consigamos resolver”.

A empresa adianta ainda que os novos modelos vêm com o sistema de conectividade de fábrica, pelo que já não existe a opção de personalização por parte do cliente: agora é um sistema incluído.

Confiabilidade
Segundo explicam, o design robusto não é apenas por questões de segurança, mas também de durabilidade. A longa experiência da Linde no sector permite-lhe desenvolver soluções para maximizar a produtividade do cliente durante as suas operações, para além de que segue padrões de qualidade rigorosos da empresa, sendo exemplo disso os pontos anteriores.

Poderá ler o resto do artigo e conhecer mais a fundo as novas soluções da Linde Material Handling, disponível brevemente na nossa revista #5, nos formatos físico e digital.

Share This

Partilhar este artigo