O Porto de Aveiro, considerado por Fátima Lopes Alves, Presidente do Conselho de Administração desse mesmo porto, como “um centro logístico de referência para o tecido industrial da região centro”, registou um significativo crescimento do movimento de mercadorias em 2017 e 2018, correspondendo respectivamente a 13% e 9%, em relação a períodos homólogos.

Graças ao incremento do tráfego de mercadorias registado nos últimos anos, o Porto de Aveiro tem ganho destaque, mostrando que tem a capacidade de prestar serviços portuários e logísticos competitivos, bem como apoiar as empresas no seu processo de internacionalização.

A responsável acrescenta que este porto também tem sido escolhido por investidores privados para a localização de unidades logísticas e industriais, nomeadamente indústria agro-alimentar, química e produtos petrolíferos e produção de energia offshore.

Nos últimos três anos, o investimento privado ascende a 43,7 milhões de euros.

Olhando para o futuro, Fátima Lopes Alves refere que os desafios a curto-prazo passam pela melhoria da operacionalidade e eficiência, e a sustentabilidade ambiental, alicerçadas em mais tecnologia e inovação, em conjunto com uma maior colaboração com os stakeholders da comunidade portuária e da região.

A conclusão da construção da Zona de Actividades Logísticas e Industriais do porto assume-se também como um projecto estratégico, a que se junta a Janela Única de Logística, ambos inseridos na Estratégia do Governo para o Aumento da Competitividade Portuária – Horizonte 2026.

Share This

Partilhar este artigo