Um dos ingredientes para o sucesso comercial das empresas é o conhecimento da realidade das compras. É neste circuito das compras das empresas que se movimenta parte muito substancial dos montantes de toda a economia; em Portugal, este valor ascende a 255 mil milhões de euros, o que equivale a 137% do PIB, com mais de três quartos a ser gasto no mercado interno.

O conhecimento deste circuito das compras traz óbvias vantagens às empresas, no sentido em que fornece uma orientação para a escolha de fornecedores, identificando oportunidades para obter vantagens comerciais, e permitindo simultaneamente uma gestão mais eficaz dos riscos associados a estas operações: a garantia de que o fornecimento é realmente efetuado; os riscos financeiros relacionados com a solvabilidade do fornecedor e, finalmente, os riscos reputacionais para se poder verificar o estatuto de uma organização com base em listas de sanções e reguladores.

Para orientar as empresas a decidir e identificar novas oportunidades de negócio, a Informa D&B realizou o estudo ‘Como Compram as Empresas em Portugal’, segundo o qual os bens ocupam a maior fatia do valor total das compras das empresas, com 180 mil milhões de euros (70% do total), com a compra de serviços a representar os restantes 30%, ou seja, 75 mil milhões de euros.

A nível setorial, as Indústrias, Retalho e Grossistas concentram dois terços do total das compras. Esta predominância regista-se sobretudo na compra de bens, que representam 80% do valor total. O valor relativo à compra de serviços está distribuído de forma mais equilibrada pelos vários setores.

As grandes empresas são responsáveis por quase metade de todas as compras e são também elas que realizam metade das compras de bens. Porém, as PME revelam-se igualmente muito relevantes, visto que são responsáveis por dois terços das compras de serviços.

Uma das conclusões do estudo da Informa D&B indica que tanto as empresas de capital nacional, como as de capital estrangeiro, contribuem para dinamizar o mercado interno dado que neste mercado realizam a maioria das suas compras. Os restantes 24% das compras correspondem a importações, que são realizadas apenas por 13% das empresas.

O perfil importador está directamente relacionado com a dimensão, acentuando-se quanto maior for a empresa. Dois terços das grandes empresas são importadoras, um valor que desce para os 57% nas médias empresas, para os 44% nas pequenas empresas e para os 11% nas microempresas.

Pedro Gomes, Director Corporate | Informa D&B

Share This

Partilhar este artigo