Proveniente da Coreia do Sul e tendo como destino o armazém da Samsung SDS em Tilburg, o Porto de Roterdão recebeu o primeiro contentor gerido exclusivamente por tecnologia blockchain.

Foi através da plataforma aberta e independente de blockchain da Samsung, Deliver, que a operação foi realizada, sendo que esta primeira fase de testes foi alcançada com sucesso e a Autoridade Portuária de Roterdão, Samsung SDS e o banco holandês ABN AMRO assinaram assim a extensão da colaboração para a próxima fase, destacando a forma como a operação decorreu de forma segura e sem necessidade de recorrer a papéis.

Entre os próximos objectivos estão testes com carregadores de várias indústrias que operam em diferentes rotas comerciais, o que permitirá que várias empresas possam verificar a eficácia do sistema, eliminando ineficiências na gestão de transporte e o papel necessário para as transacções.

Num transporte feito entre a Ásia e Roterdão podem existir cerca de 28 intervenientes distintos a realizar diferentes actividades que decorrem separadamente, como taxas, gestão de envio e transporte físico, sendo que esta opção permite eliminar grande parte das dificuldades e facilitar todo o processo através da inter-operabilidade entre as plataformas físicas e de blockchain, levando a que exista um ecossistema seguro de informações comerciais, sensíveis e confidenciais, bem como transferência de propriedade entre os participantes da cadeia.

Share This

Partilhar este artigo