O Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ) inaugurou, recentemente, um túnel de ensaios para transportes de produtos alimentares, em Castelo Branco, considerado o maior da Europa.

Pedro Siza Vieira, Ministro Adjunto e da Economia, que esteve presente na cerimónia de inauguração, referiu que este túnel é importante devido ao crescimento que o sector agro-alimentar tem registado em Portugal. Além disso, tem permitido aumentar o número de exportações.

Este projecto é considerado como um activo relevante, não só no quadro da segurança alimentar do país, mas também no transporte de mercadorias para o estrangeiro. Desta forma, mostra-se essencial para a competitividade da economia portuguesa.

“Não podíamos ter uma indústria de produção de equipamentos para parques eólicos se não tivéssemos em Portugal a capacidade de engenharia e de testes que este equipamento demonstra (…) estamos aqui a falar de um túnel aerodinâmico para a indústria alimentar que cada vez mais tem um peso significativo na nossa economia”, afirma Pedro Siza Vieira.

Este investimento em Castelo Branco, é considerado pelo Ministro Adjunto e da Economia, como um exemplo de dinâmicas que devem ser consolidadas.

Pedro Matias, Presidente do ISQ, referiu que “esta é uma área da maior importância para a competitividade do país e o ISQ já investiu nesta área mais de três milhões de euros e conta com uma equipa técnica altamente experiente e qualificada”.

Reforça dizendo que graças à grande procura no mercado, os transportadores nacionais, cada vez mais, têm interesse neste tipo de transportes e pretendem fazê-lo nas melhores condições.

“O ISQ decidiu construir um novo túnel de ensaios com capacidade para ensaiar dois semi-reboques TIR em simultâneo, o que vai permitir duplicar a nossa capacidade de resposta”, sublinhou.

Foi criado, pelo ISQ, um laboratório específico para ensaios termodinâmicos (LABET), em Castelo Branco, sendo uma entidade acreditada para efectuar ensaios e certificações ATP, assegurando a preservação e qualidade dos produtos alimentares, congelados ou ultra-congelados, durante o transporte.

O ISQ desenvolveu ainda uma aplicação de software que, através da leitura de um QR-Code, impresso no certificado internacional, as autoridades conseguem detectar se o documento é verdadeiro ou falso, através de um smartphone.

 

Share This

Partilhar este artigo