Na vida todos erramos, tanto em contexto pessoal, como profissional. O segredo do erro está na postura que adoptamos para lidar com a situação e dar a volta por cima. Vasco Amoroso e Daniel Pereira abriram a terceira sessão das SCM Talks, desta vez em Vila Nova de Gaia, no café Ar D’Mar, com o tema ‘1,2…3 erros que não cometo outra vez’. Durante uma hora e meia, partilharam as suas estórias numa visão bastante optimista, embora o tema remeta para vivências menos positivas, uma vez que o assunto são “erros”.

“Não podemos ver os erros como algo negativo”. Foi desta forma que Vasco Amoroso iniciou a sua talk, explicando que a aprendizagem que, muitas vezes, advém dos nossos lapsos, é o que nos faz crescer. No entanto, admitiu que este processo nem sempre é fácil.

A cultura da Dinamarca e do Dubai em nada se assemelham mas, segundo o expatriado, os erros são uma prática comum, não só em ambos os países como em qualquer parte do mundo. Para Vasco Amoroso, um dos principais factores que o levou a cometer alguns destes lapsos foi a cultura “por pouco não demos cabo de um negócio por não estarmos habituados às diferenças culturais”.

Foi no médio-oriente que este profissional com vasta carreira internacional diz ter vivido as situações mais caricatas. No entanto, os erros que foi cometendo ao longo de todo o tempo que viveu nas Arábias, proporcionaram-lhe grandes aprendizagens. E foi gratificante ver integrarem algumas visões mais ‘humanas’ da cultura portuguesa na rígida cultura do mundo oriental.

A verdade é que a linha entre o cometer e não cometer um erro é dispormo-nos a arriscar, quer na vida profissional como pessoal, pois como explica Vasco Amoroso “sem o apetite para o risco nós nunca vamos crescer”.

“Não há estrada, o que fazemos? Um túnel ou uma ponte. É esta a postura que temos de adoptar na vida”. Foi com esta abordagem a transbordar de positivismo que Daniel Pereira partilhou as suas experiências.

Admite nunca ter errado na vida. Diz voltar a viver tudo da mesma forma, correndo os mesmos riscos e errando outra vez. Com o espírito de “nada é impossível”, o CEO da Jomatir explicou que o maior erro é não se fazer nada, não pôr mãos à obra. É necessário trabalhar para concretizar objectivos. Quanto aos obstáculos, adopta uma postura de confiança “não há problemas. Há questões”. Desta forma não existem erros, apenas soluções.

Daniel Pereira mostrou, por diversas vezes, o orgulho que sente em ser “o primeiro e mais antigo trabalhador da Jomatir”, pois afirma ser uma empresa de pessoas que trabalham bem e esse é o segredo para chegar ao sonho. Um sonho imaculado, sem lapsos. É, para si, essencial, viver o presente (e viver bem) para evitar as lacunas da vida “desde miúdo que vivo hoje. Ontem já passou e o amanhã não existe”. É desta forma que encara o dia-a-dia, dentro e fora do meio profissional.

Curiosamente, dois oradores tão diferentes, com experiências tão distintas, ambos tiveram um momento idêntico em que disseram “quando nós caímos, levantamo-nos”. A verdade é que este é o espírito que deve estar presente em cada um de nós. Quando aparece um obstáculo, o primeiro pensamento deve ser ‘como superá-lo’ e não viver na sua sombra.

Hoje será a última sessão das SCM Talks, no café Ar D’Mar e terá como tema “Na prática a teoria é outra”. E as histórias? Essas são as que Virgílio Vaz e Miguel Oliveira já viveram e querem partilhar. Aqui entre nós, na prática você deveria lá estar.

Percorra a nossa galeria e reveja os momentos passados. Para saber mais sobre a próxima sessão aceda ao site oficial das SCM Talks.

Share This

Partilhar este artigo