O operador logístico, Luís Simões, continua a trabalhar na aposta do novo Centro de Operações Logísticas (COL), em Guadalajara, desta vez com a implementação de uma solução automatizada numa das naves do centro logístico.

O novo complexo logístico conta com a última inovação em tecnologia e o software mais moderno no que diz respeito ao automatismo de armazenamento. Esta solução será fundamental para optimizar as operações do novo centro.

A Nave A, uma das três que fazem parte do novo complexo, terá uma capacidade total de armazenamento de 86.500 lugares de paletes (75.500 em temperatura ambiente e 11.000 para produtos refrigerados) e 1.800 de picking no sector de automatismo. O sistema irá gerir, de forma simultânea, um fluxo, em hora de ponta, de 540 paletes de entrada e 440 paletes de saída.

O armazém de picking incorpora 10 transelevadores que se encontram suspensos a uma altura de 20 metros por cima das estanterias. O design inovador possibilita a utilização do solo para operações logísticas realizadas por operadores no nível mais baixo, circulação de empilhadores e RGVs de forma segura, combinando operações de armazenamento, picking e copacking. As especificidades destas instalações irão permitir um processo de preparação de pedidos mais rápido.

“Este novo projecto em Puerta Centro – Cidade do Transporte vai permitir continuarmos a nossa evolução em Espanha, com base na inovação, sustentabilidade e compromisso com o meio ambiente local como motores fundamentais de crescimento”, afirma António Fernandes, responsável pelo projecto.

O complexo logístico da Luís Simões, na Puerta Centro, consiste na ligação entre a Nave A e outros dois armazéns. O futuro COL contará com a última inovação em tecnologia para a sua automatização e conta com uma superfície útil de armazenamento de 89.000 metros quadrados.

 

Share This

Partilhar este artigo