Aos valores ambientais e sociais que são uma das imagens de marca da Twintex, a especialista em confecção juntou um know-how com o qual tem conquistado clientes: 26 em 12 países.
A empresa cuja produção andava na casa das 250 mil peças por ano, espera fechar o ano com um valor recorde de meio milhão de peças. Este crescimento tem resultado em inúmeros desafios para a Twintex, inclusivamente alterar um pouco o seu modelo de negócio.

A subcontratação é hoje uma realidade. Além das suas duas fábricas, a Twintex hoje tem a trabalhar em paralelo 18 fábricas de confecção,com um controlo apertado para continuarem a garantir que a qualidade é aquela que foi prometida ao cliente.

O crescimento acelerado e o recurso à subcontratação, que está concentrada (cerca de 65%) no norte do país fez com que a Twitex avançasse para a criação de um centro logístico no Porto, com capacidade para 100 mil peças, cujas portas se abriram em Maio.

Em análise está ainda a possibilidade de criar um outro centro logístico, mas na região do Fundão, cidade onde a empresa está sediada. O objectivo seria fazer a recepção de todos os materiais que recebem para serem transformados, criar uma organização de picking interna, que possa imediatamente separar todos os materiais recebidos por encomenda e tornar o processo de entrega a todas as unidades de produção muito mais ágil. Esta plataforma logística, pensada para gerir as produções feitas no centro e sul do País, permitiria reduzir custos e tempos e ainda melhorar a pegada ecológica da empresa.

No último ano e meio, a Twintex investiu quase um milhão de euros em maquinaria, um valor que deverá aumentar até ao final do ano, até porque em cima da mesa, em fase de ponderação, está um investimento numa sala de corte nova.

Share This

Partilhar este artigo